sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Posicionamento para Cirurgia - Uma Obra de Arte

Principais Cirurgias

                                                                                                Deo de Freitas

      Definição de Cirurgia:

 

     Cirurgia é a parte do processo terapêutico em que o cirurgião realiza uma intervenção manual ou instrumental no corpo do paciente. A cirurgia é caracterizada por três tempos principais:
a. dierese: divisão dos tecidos que possibilita o acesso à região a ser operada.
b. hemostasia: parada do sangramento.
c. síntese: fechamento dos tecidos.
d. exerese.

RESPONSABILIDADE DE TODOS

   Observação:
  O cirurgião geral realiza a maior parte das cirurgias e assume o comando do paciente politraumatizado grave, indicando se e onde cada especialista precisa atuar. A cirurgia do trauma (entendendo-se aqui trauma como toda lesão corporal causada por queda, capotagem, colisão ou ferimentos por armas brancas ou de fogo) é uma das áreas de atuação do cirurgião geral.

 

Terminologia de enfermagem em clinica Cirúrgica


  Antes vamos relembras alguns  dos principais Prefixos e Sufixos :


A.  PREFIXOS

- adeno - relativo a glândula
- cole - relativo à vesícula
- colo - relativo ao colo
- cisto - relativo a bexiga
- colpo - relativo à vagina
- êntero - relativo ao intestino
- gastro - relativo ao estômago
- hístero - relativo ao útero
- nefro - relativo ao rim
- oftalmo - relativo aos olhos
- orqui- relativo aos testículos
- ósteo - relativo ao osso
- oto - relativo ao ouvido
- procto - relativo ao reto
- rino - relativo ao nariz
- salpinge - relativo às trompas
- tráqueo - relativo à traquéia


   B.  SUFIXOS

- ectomia - remoção de um órgão ou parte dele
- exerese - Separação agressiva das partes de um órgão em função de lesões traumáticas
- ostomia - abertura cirúrgica de uma nova boca
- otomia - corte
- pexia - fixação de um órgão
- plastia - alteração da forma de um órgão
- rafia - sutura
- scopia - olhar no interior
- centese - punção

 

Tipos de  Exames e  Operações :

 

A.  OPERAÇÕES DE REMOÇÃO (ECTOMIA)

- Apendicectomia - remoção do apêndice
- Colecistectomia - remoção da vesícula biliar
- Esplenectomia - remoção do baço
- Gastrectomia - remoção parcial ou total do estômago
- Hemorroidectomia - remoção de hemorróidas
- Histerectomia- extirpação do útero
- Lobectomia - remoção de um lobo de um órgão
- Miomectomia - remoção de mioma
- Nefrectomia - remoção do rim
- Pneumectomia - remoção do pulmão
- Prostatectomia remoção da próstata
- Retossigmoidectomia - remoção do retossigmóide
- Safenectomia - retiradas de veias safenas
- Tireoidectomia - remoção da tireóide
- Simpatectomia remoção do nervo simpático principal
- Vasectomia - corte ou bloqueio que levam a esterilização no homem;


B.  OPERAÇÕES DE ABERTURA (TOMIA)

- Coledocostomia - abertura e exploração do colédoco

CONSTRUÇÃO CIRÚRGICA DE NOVAS BOCAS (STOMIA)

- Cistostomia - abertura da bexiga para drenagem de urina
- Colostomia - abertura do colo através da parede abdominal
- Ileostomia - abertura artificial no íleo
- Jejunostomia - colocação de sonda no JeJuno para alimentação
- Nefrostomia - colocação de sonda no rim para drenagem de urina
- Gastrostomia abertura de fistula no estomago para esvaziar/introduzir alimentos



C.   OPERAÇÕES DE FIXAÇÃO ou REPOSICIONAMENTO (PEXIA)

- Histeropexia - suspensão e fixação do útero
- Orquidopexia - abaixamento e fixação do testículo em sua bolsa
- Sigmoidopexia - fixação do cólon sigmóide à parede abdominal
- Nefropexia - fixação do rim em seu lugar anatômico



D.   OPERAÇÕES PARA ALTERAÇÃO DA FORMA E/OU FUNÇÃO (PLASTIA)

- Rinoplastia - plástica do nariz
- Salpingoplastia - plástica da trompa para sua recanalização
- Mamografia radiografia especial, feita para avaliação das mamas
- Toracoplastia - plástica da parede torácica
- Mamoplastia plástica da mama
- Quiloplastia plástica nos lábios
- Dermolipectomia - plástica que retira o excesso de pele e de gordura
- Palatoplastia - plástica que reconstitui o palato
.


E.    OPERAÇÕES DE SUTURA (RAFIA)

- Colporrafia - sutura da vagina
- Gastrorrafia - sutura do estômago
- Herniorrafia - sutura da hérnia
- Palatorrafia sutura do palato
- Perineorrafia - sutura do perineo
- Tenorrafia - sutura de tendão



F.     OPERAÇÕES PARA OBSERVAÇÃO e EXPLORAÇÃO (SCOPIA)

- Broncoscopia - exame com visualização direta dos brônquios
- Cistoscopia - exame com visualização direta da bexiga
- Colposcopia - exame com visualização direta da vagina
- Esofagoscopia - exame com visualização direta do esôfago
- Gastroscopia - exame com visualização direta do estomago
- Sigmoidoscopia - exame com visualização direta do sigmóide
- Retossigmoidoscopia - exame com visualização direta do retossigmóide

 

       Posicionamento Cirúrgico

“ O posicionamento cirúrgico é uma arte, uma ciência e também um fator chave no desempenho do procedimento seguro e eficiente, por meio da aplicação de conhecimentos relacionados à anatomia, fisiologia e patologia.”

   O posicionamento está relacionado:
a - Mesas cirúrgicas
b - Treinamento da equipe de enfermagem
c - Parceria com a equipe médica


Objetivo do posicionamento Cirúrgico

a.     Oferecer exposição e acesso ótimo do local operatório.
b.    Manter o alinhamento corporal e as funções circulatórias e respiratórias.
c.      Proporcionar acesso para a administração de soluções endovenosas, drogas, agentes anestésicos.
d.    Não comprometer as estruturas vasculares e a integridade  da pele.
e.      Trazer o máximo de conforto para o paciente.

        RECURSOS DE PROTEÇÃO
a.     Colchonetes
b.    Braçadeiras
c.      Travesseiros
d.    Perneiras
e.      Fixadores de braços e pernas
f.      Colchão piramidal (caixa de ovo)
g.     Protetores de calcâneo
h.    Protetores crânio - faciais

 

       PRINCIPAIS  POSIÇÕES CIRÚRGICAS :

 

01.  Posição Decúbito Dorsal (DD) ou  Posição Supina:
- è aquela que o paciente fica deitado de costas com os braços e pernas estendidas ao longo da mesa.
  Indicada para indução anestésica geral e acesso as cavidades maiores do corpo. O paciente fica deitado sobre o dorso, braços em posição anatômica e pernas levemente afastadas. As palmas das mãos voltadas para o corpo. A posição da cabeça deve manter as vértebras cervicais, torácicas e lombares numa linha reta. Os quadris paralelos. As pernas ficam paralelas e descruzadas para prevenir traumas os nervos peroneal, tibial, atrito e comprometimento circulatório.



Deo de Freitas                          Deo de Freitas                                  Deo de Freitas




Deo de Freitas                     Deo de Freitas                                  Deo de Freitas



      Usada nas cirurgias gerais:
a.      torácica,
b.     crânianas e peritoniais,
c.      Colecistectomia,
d.    cesariana,
e.      tireoidectomia.



02.  Posição Decúbito Ventral ( DV): è aquela que o paciente fica deitado com abdomên para baixo.
      Indicada para cirurgias da região dorsal, lombar, sacrococcígea e occipital.
         

Deo de Freitas                        Deo de Freitas                                  Deo de Freitas


               Obs.: 
a.     Necessidade de expansão pulmonar – liberação das mamas no sexo feminino – uso de coxins e travesseiros.

b.    Cabeça lateralizada e braços no suporte.


Deo de Freitas                 Deo de Freitas                                  Deo de Freitas



        Usada em cirurgias:
a.     da coluna,
b.     anûs,
c.      reto, e outros,
d.    Hemorroidectomia,
e.      hérnia de disco.



03.    Posição de Trendelenburg: Paciente colocado em DD, com cabeça e tronco em níveis mais baixos que os membros inferiores.
     Posição que  oferece melhor visualização dos órgãos pélvicos durante a abertura ou cirurgia laparoscópica no abdome inferior ou pelve. 

Deo de Freitas                     Deo de Freitas                                  Deo de Freitas


    Nessa posição o paciente ficará em posição dorsal com elevação da pelve e membros inferiores, por inclinação da mesa cirúrgica, a cabeça fica mais baixa que os pés.
 
     Pode ser utilizada também para melhorar a circulação no córtex cerebral e gânglio basal quando a PA cai repentinamente e aumenta o fluxo sanguínea arterial para o crânio

        Usada em cirurgia:
       a.  de abdômen inferior e pélvica.

      04.   Posição de Trendelemburg reverso ou proclive

Deo de Freitas                    Deo de Freitas                                  Deo de Freitas



       Usada freqüentemente para oferecer acesso a cabeça e pescoço para facilitar que a força de gravidade desloque a víscera para adiante do diafragma e na direção dos  pés. Indicada para manter as alças intestinais na parte inferior do abdome e reduzir a pressão sanguínea. Nessa posição o paciente estará em decúbito dorsal com elevação da cabeça e tórax e abaixamento do MMII. Quando a modificação desta posição é usada para cirurgia da tireóide, o pescoço pode ser hiperestendido pela elevação dos ombros do paciente.

 Observação:

 Posição de Trendelenburg reverso 


 Deo de Freitas           Deo de Freitas                                  Deo de Freitas

 

Um paciente é plana colocado sobre uma mesa cirúrgica na posição head up, pés para baixo. 

O paciente deve ser inclinado dentro e fora da posição de Trendelenburg reversa lentamente para evitar mudanças repentinas na pressão arterial.
Um descanso de pé acolchoada segura na base da mesa cirúrgica impede o paciente de deslizar fora. 

O paciente Além disso está cingido por uma folha de corpo colocada firmemente em torno de braços, apoios de pé e um pé. Pacientes idosos e desnutridos podem exigir botas de pele de carneiro adicionais ou acolchoamento no calcanhar para protegê-los dos pontos de pressão. 

As pernas devem permanecer uncrossed para diminuir o risco de trombose e aliviar a pressão.





05.  Posição de Fower ou Sentada:  paciente permanece semi sentado na mesa.

 Deo de Freitas                Deo de Freitas                              Deo de Freitas


  Posição de Fowler Modificada

 Deo de Freitas                     Deo de Freitas                                  Deo de Freitas

   Indicada: neurocirurgias, mamoplastias e abdominoplastias. Essa é a posição sentada propriamente dita, isto é, em ângulo de 90º. Flexiona-se a parte dos MMII para prevenção de quedas. Ocorre o aumento do peso da paciente no dorso do corpo. O repouso do dorso é elevado, os joelhos são flexionados, e o suporte de pé é mantido no lugar.

       Utilizada para:
a.     mamoplastia,
b.    dreno de tórax. plásticas em geral.   



06.    Posição litotômia ou Ginecológica : em DD com as pernas flexionadas, afastadas, e apoiadas em perneiras acolchoada e os braços apoiados em talas.
   Indicada para exames urinários, endoscópicos , cirurgias ginecológicas por via baixa e anuretais. Essa posição é derivada do decúbito dorsal, na qual se elevam os MMII, que ficam elevados em suportes especiais, denominados perneiras e fixados com correias.




  
Usada em:
a.     perioneoplastia,
b.     hemorroidectomia,  
c.      histerectomia vaginal.



  

Deo de Freitas                            Deo de Freitas                           Deo de Freitas

07.    Posição de canivete ou Kraske: paciente em DV na qual são levemente inclinadas, ficando os braços e pernas em posição oposta. com os braços apoiados em telas. 

 Deo de Freitas                    Deo de Freitas                             Deo de Freitas

    É a posição derivada da ventral, na qual os MMII, tórax e MMSS são abaixados de forma que o corpo fique fletido sobre a mesa, mantendo-se a região a ser operada em plano mais elevado. Utilizada para cirurgias da região proctológicas e coluna lombar.

 Deo de Freitas                       Deo de Freitas                             Deo de Freitas

 Usadas em operações:
a.     proctológicas,
b.    hemorroidectomia,
c.      fissuras,
d.     fístulas anais.


08.   Posição laterais ou Sims: Paciente permanece em decúbito lateral, esquerdo ou direito, com a perna que esta do lado de cima flexionada, afastada e apoiada. 
  Posição decúbito lateral ou de Sims

 Deo de Freitas                            Deo de Freitas                            Deo de Freitas

   Indicada para toracotomias e cirurgias renais.
Nessa posição o paciente fica deitado sobre um dos lados, para obter seu equilíbrio pela flexão da perna inferiormente colocada a extensão da superior, fixando-o transversalmente pelo quadril a mesa operatória.


 Deo de Freitas                                       Deo de Freitas                                  Deo de Freitas
O paciente fica deitado sobre o lado não afetado, oferecendo acesso a parte superior do tórax, na região dos rins, na seção superior do ureter. O posicionamento das extremidades e do tronco facilita a exposição desejada
Essa posição também permite visualizar a região dos rins, a ponte da mesa de operação é levantada  (Pilet) e a mesa é flexionada , de modo que a áreas entre a 12o costela e a crista ilíaca seja elevada.
       

  Usada para cirurgias:
a.     renais,
b.    coluna vertebral,
c.       pulmão.

Deo de Freitas                          Deo de Freitas                            Deo de Freitas


  Hoje em dia as mesas cirúrgicas facilitam o posicionamento cirúrgico. 
  Veja a seguir imagens de mesas cirúrgicas modernas.








    OUTRAS POSIÇÕES USADAS EM CIRURGIA


 Deo de Freitas                     Deo de Freitas                                  Deo de Freitas

Deo de Freitas                  Deo de Freitas                                  Deo de Freitas

Deo de Freitas               Deo de Freitas                                  Deo de Freitas

Deo de Freitas                  Deo de Freitas                              Deo de Freitas


Deo de Freitas                   Deo de Freitas                                  Deo de Freitas

Deo de Freitas                Deo de Freitas                                  Deo de Freitas



   Deo de Freitas                    Deo de Freitas                        Deo de Freitas






















Nenhum comentário:

Postar um comentário