quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Marasmo e Kwashiorkor

Existem três tipos de desnutrição grave que têm
diferentes causas e tratamentos específicos:

1. Crianças com edema que têm entre 60-80% do peso esperado para a idade são classificadas como
tendo kwashiorkor. Segundo uma das teorias maisaceitas, o kwashiorkor é causado por uma baixa
relação proteína-energia na dieta. Dietas de desmame, pobres em proteínas, parecem ser a principal causa
do kwashiorkor nas regiões do mundo onde essa desnutrição é endêmica, como na África Central.


2. Aquelas sem edema, pesando menos que 60%de peso esperado para a idade, são consideradas
marasmáticas.

3. Existe uma forma intermediária chamadakwashiorkor marasmático. As crianças apresentam
edema e têm menos de 60% do peso esperadopara idade.

Breve resumo do mecanismo da

Alimentação no organismo

O organismo utiliza uma série de mecanismos para regular o metabolismo e manter o seu equilíbrio. Para que isso aconteça, ele necessita da ação dos hormônios.


Os hormônios são substâncias químicas produzidas pelo próprio organismo e que têm várias funções, entre elas, a de manter o equilíbrio interno do mesmo. Por exemplo, a taxa de glicose no sangue é controlada por vários hormônios, tais como insulina, glucagon, hormônio do crescimento, etc. Se o nível de glicose no sangue se eleva porque se ingeriu algum alimento, ou cai porque uma pessoa está muitas horas sem comer, esses hormônios vão ser produzidos e liberados de forma a restabelecer os níveis normais de glicose. Tais hormônios também são controlados pela quantidade e qualidade de alimentos ingerida e estão alterados na desnutrição.

Analisando os sistemas que, dentro do nosso organismo, regulam o comportamento alimentar - ou seja, como o alimento provindo da dieta é disposto - verificamos que existem sistemas complexos de controle de ingestão e aproveitamento dos alimentos. Estes são mecanismos que o organismo dispõe para regular a função mais importante para a manutenção da vida, que é a alimentação. E são eles que se modificam para tentar responder às alterações dietéticas.

O controle da ingestão de alimentos é complexo e está relacionado a várias áreas do sistema nervoso que recebem estímulos olfativos, visuais e químicos, tais como o hipotálamo, a amígdala cerebral e o córtex pré-frontal. O hipotálamo é reconhecido como um dos centros fundamentais para o controle da fome e da saciedade. A amígdala contém centros importantes do sistema olfativo, que controlam os atos mecânicos de comer. Lesões bilaterais da amígdala causam perda da capacidade de controle do tipo e da qualidade de alimento ingerido.

As alterações dietéticas podem ocorrer:

1. Pela diminuição da quantidade total de alimentos, ou seja, fome, também chamada de desnutrição energética total. Em nível severo, este tipo de desnutrição é denominado marasmo;

2. Pela alteração na composição dos alimentos consumidos, ou seja, alteração da qualidade da dieta. Esse tipo de alteração provoca um tipo de desnutrição grave chamado kwashiorkor;

3. Pelo aumento na quantidade de alimento ingerido acima das necessidades para a sobrevivência do organismo, ou seja, obesidade.

Essas três alterações dietéticas provocam grandes modificações no organismo, o qual responde com uma maior ou menor capacidade de adaptação. Modificam-se os mecanismos metabólicos para alcançar o melhor aproveitamento das energias disponíveis, com a finalidade de garantir a manutenção da vida.

Vejamos o Marasmo e o Kwashiokor

Kwashiokor é um tipo de doença decorrente da falta de nutrientes.

Seu nome é originado de um dos dialetos de Gana, país da África, e significa "mal do 1° filho, quando nasce o segundo ", indicando o aumento dos casos em que a criança mais velha foi desmamada (do peito materno) precocemente assim que seu mais novo irmão nasceu.

Sintomas

Como sintomas, incluem-se:

  • descoloração dos cabelos tornando-os brancos ou avermelhados;
  • pele despigmentada, ressecada e inflamada.
  • tristeza e apatia.
  • abdome distendido, bojudo; olhos avermelhados

O último geralmente é ocasionado por dois motivos:

  • a ascite (barriga-d'água) que aumenta a permeabilidade dos capilares devido à produção aumentada de leucotrienos cisteínicos (LTC4 e LTE4) em função da deficiência generalizada de glutationa intracelular. Isto explica os efeitos da desnutrição na redução das proteínas plasmáticas, reduzindo a pressão coloidosmótica e conseqüentemente o fluxo osmótico através das paredes dos capilares.
  • o aumento grosseiro de gordura no fígado. Esta alteração gordurosa ocorre por causa da carência de apolipoproteínas que transportam os lipídios do fígados para os outros tecidos corporais.

Complementando, a criança tem um aspecto miserável e face que lembra um buldogue (raça canina). As vítimas da kwashiorkor tem falha na produção de anticorpos tais como os que combatem a difteria e a febre tifóide. Comumente, a doença pode ser combatida com uma dieta com maior quantidade de calorias e proteínas; entretanto, o índice de mortalidade pode ser maior que 60% e, por outras vias, pode gerar um impacto a longo prazo no desenvolvimento físico da criança e, nos casos mais severos, o retardamento mental.

Observação:

No kwashiorkor, ou desnutrição edematosa, a perda de peso é geralmente menos severa do
que no marasmo, embora seja muito variável (muitas crianças têm baixo peso enquanto outras têm peso normal para a idade, mesmo após a perda do edema). O kwashiorkor está associado
a uma série de anormalidades bioquímicas que podem ser observadas muito antes do aparecimento do edema, tais como:

  • O fígado gorduroso. O fígado é particularmente afetado e, em conseqüência, ocorre uma perda dos mecanismos que mantêm o equilíbrio desse órgão, acumulando gordura.
  • Estas crianças não mobilizam os estoques
    de proteína da sua musculatura para manter
    a função dos órgãos essenciais, por isso existe preservação da massa muscular.
  • Nelas, níveis mais baixos de cortisol são observados e, numa fase pré-edema, níveis mais elevados de insulina foram detectados.
  • As mudanças metabólicas mais importantes são uma redução na concentração de proteínas plasmáticas, produzidas pelo
    fígado - entre elas, a albumina - levando a
    um padrão alterado de aminoácidos no sangue, com redução do nível de aminoácidos essenciais, mas com valores normais ou até elevados de aminoácidos não-essenciais. Esse mecanismo parece ser a causa principal do edema.

Possíveis causas

Existem várias explicações para o aparecimento e desenvolvimento da Kwashiorkor, tendo ainda controversas. Atualmente, considera-se que a deficiência protéica, aliada com as deficiências energéticas e de micronutrientes, são importantes causas porém podem não ser os fatores chave. Pode ser que seja também causada por deficiência de um dos muitos tipos de nutrientes (ferro, ácido fólico, iodo, selênio, vitamina C), principalmente aqueles que respondem pela proteção antioxidante. Importantes antioxidantes são encontrados em quantidades reduzidas nas crianças com Kwashiorkor tais como glutationa, albumina, vitamina E e ácidos graxos poliinsaturados. Também, se uma criança que possui uma dessas Deficiências nutricionais é exposta ao estresse (por exemplo: uma infecção, uma toxina) ela pode estar mais propensa a desenvolver a Kwashiorkor. Outras síndromes de desnutrição são o marasmo, caquexia e anemia, embora esta última seja geralmente causada por uma outra doença oculta.

MARASMO

O Marasmo é a desnutrição proteico-calórica do tipo seco, ou seja, é uma desnutrição por falta de calorias e proteínas em um paciente muito magro e desidratado. Esta condição é resultado da fome por escassez de alimentos. Em seu tratamento deve-se prover uma dieta com proteínas de alto valor biológico e calorias adequadas para que aproveite o nitrogênio presente na proteína.



O marasmo ocorre quando a pessoa não se alimenta, durante muito tempo, em quantidade suficiente de nenhum tipo de nutriente necessário ao perfeito funcionamento do corpo humano. A falta de alimentos ricos em carboidratos, proteínas, lipídios, sais minerais e vitaminas provoca vários malefícios à saúde. A pessoa não cresce, fica muito magra, com freqüência adquire outras doenças, fica com a pele ressecada e descamante, tem os músculos reduzidos e está sempre com fome. A doença tem esse nome devido ao fato de o doente não possuir disposição para realizar suas atividades.



Observação :

No marasmo, ocorre perda muscular marcante e depleção de gordura subcutânea, na tentativa de se proteger parcialmente os órgãos vitais, como cérebro, coração e vísceras, à custa de tecidos, tais como o músculo esquelético e adiposo, para manutenção
do equilíbrio do organismo.




O hormônio cortisol entra em ação promovendo

- a quebra da proteína que está no músculo e

contribue na quebra de tecido adiposo.

Desta quebra vão surgir os aminoácidos,
principalmente a alanina e o glicerol. Através da circulação, estas substâncias vão para o fígado
onde se tornam os mais importantes substratos
da neoglicogênese hepática, via que tem como
produto final a produção de glicose. Este mecanismo
é essencial como fonte de energia para o cérebro,
que se alimenta preferencialmente de glicose.
Por isso a criança é muito magra.



Diferenças metabólicas entre Kwashiorkor e Marasmo




CRITÉRIOS PARA DIFERENCIAR OS 3 TIPOS DE DESNUTRIÇÃO



PRINCIPAIS SINAIS CLINICOS DE DESNUTRIÇÃO



Um comentário: